27/02/2012

Que louvor é esse???

por Maurício Arruda

Hoje pretendo ser bem direto ao ponto, pois quero expressar o meu repúdio contra os hereges, desconhecedores da palavra, indecentes, desordeiros e atores de púlpitos, rotulados de "levitas", do advento gospelmaníaco das igrejas chamadas renovadas e quiçá, de um monte de outras denominações por aí.

Me refiro aqui, ao picadeiro que hoje tenho encontrado nos púlpitos, onde outrora via-se um culto ao Deus vivo. Hoje além das pirotecnias que vejo, notasse um descontrole aparente em quem ministra o louvor e enche o culto de baboseiras, visões místicas que nada tem a ver com Deus e Sua Santa Palavra, gente cheia de sentimentalismo, ufanismo, moveres disso e daquilo, induzindo ao erro um monte de gente também vazia de Deus.

Hoje se encontra de tudo para o momento da adoração musical expresso com louvores. Luzes reluzentes, imagens lançadas na paredes da igreja por projetores caríssimos que fazem movimentos mirabolantes por toda igreja, paisagens colocadas em telões, volume de caixas de som que se escuta à metros de distância e tudo mais o quanto se possa imaginar para que o culto fique bem atrativo, embora isto roube de forma descarada a atenção à Jesus, afinal o que importa é o entretenimento. Que miséria!

Não bastasse todo este cenário circense, o que se vê na boca dos então "ministros do gospelshow levitas", é o que eu chamaria de opróbrio, vil e descartável. Falam pelos cotovelos em meio à ministração e não deixam o Santo Espírito agir, pregam palavras distorcidas que chegam à heresia, estampam uma espirtualidade rasa, superficial e pobre que facilmente é percebida por quem tem vivência nas Escrituras e entende o real sentido do louvor feito com ordem e decência. Isso sem falar na técnica e harmonia que é quase zero dos instrumentistas que pouco se preocupam em crescer em qualidade musical, o que ao meu ver, deveria ser requisito para quem faz parte do ministério musical, isso sem falar nas vozes que é de doer ouvido. Notasse aqui um desprezaro sem fronteiras.

Há tempos, sonho com uma igreja que adore ao Senhor com canções de graça, sem mantra, pula-pula, frases desconexas, rimas pobres, repetições intermináveis, sem ser egocêntrica, etc, onde a arte, a glória e a honra são oferecidas ao maior artista, o Rei do Universo, que é poderoso, mas também é simples.

Me alegra o coração em saber que em meio a este caos "evangélico", ainda há o puro de coração, o verdadeiro adorador que o Deus das Escrituras busca. Adorador este, que não dá o mínimo valor para os holofotes e moveres que agrada a muitos, sobretudo os vazios de Deus e desconhecedores dos atributos do Altíssimo do meio neopentecostal. Gente que se satisfaz apenas com a salvação, o maior prêmio que poderíamos receber da parte de Deus por Cristo Jesus, aleluia!

Que Deus tenha misericórdia de nós, e pelo seu poder, mude a direção destes que estão num caminho aquém da verdadeira e bíblica adoração, quer seja musical ou comportamental.

Deus abençoe.
 

Blogger news

Blogroll

About