17/12/2013

Arrependimento # 1

Arrependimento!

O que as Escrituras falam acerca do tema? Como é de fato o arrependimento Bíblico? Será que já nos arrependemos? Por que tais comportamentos em nossas vidas são tão difíceis de se lidar, não houve arrependimento? Ou talvez por não se arrepender verdadeira e biblicamente, não crescemos espiritualmente e em decorrência disto, desistimos de lutar ou até mesmo crer que haverá mudança significativa em tais delitos cometidos? Ou ainda porque não dizer: estamos confundindo, santificação com arrependimento?


Diante de todas estas questões, decidi postar um estudo acerca do tema da postagem, para assim aprender com a Escritura e também compartilhar com os irmãos que também entram em seus conflitos quando o assunto é arrependimento. Além de uma robusta pesquisa, segue alguns comentários de amigos e pastores sobre o tema ao longo desta série.


Religião VS Arrependimento

Muitas pessoas pensam que a palavra Arrependimento significa "tomar vergonha na cara", "virar religioso" ou "andar na linha". Como se nós pudéssemos fazê-lo. Arrependimento requer uma mudança completa em nosso ponto de vista. Significa olhar as circunstâncias como Deus as vê. Deus simplesmente nos pede que nos voltemos a Ele. É desta forma que aceitamos Seu presente. Quando assim agimos, certos resultados nos são prometidos. Se decidimos não aceitar o presente de Deus, outros tipos de resultados são prometidos.

Olhe e Viva

Números 21:8-9 (NVI) O Senhor disse a Moisés: "Faça uma serpente e coloque-a no alto de um poste; quem for mordido e olhar para ela viverá".
Moisés fez então uma serpente de bronze e a colocou num poste. Quando alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, permanecia vivo.

Imaginemo-nos nesta situação. Serpentes venenosas picaram todas as pessoas, e antes de morrermos a nossa perspectiva não é das melhores. 

De repente uma poderosa voz se ergue sobre a congregação gritando: "Nós temos que fazer alguma coisa. Temos que nos salvar"! Mas como? Uma outra voz se levanta; "Não fique parado ai, faça alguma coisa"! Um outro apresenta uma solução plausível: "Se vocês correrem freneticamente, o veneno perderá seu poder"! Alguns tentam correr, mas acabam morrendo. 

De outro lado encontramos um indivíduo com uma voz envolvente vendendo "óleo de serpente", declarando que tal óleo contém um antídoto. E desse lado, uma revista mostrando como estar na moda mesmo na hora da morte; afinal de contas, ainda não estamos mortos! E assim por diante...

Entra Moisés em cena, dizendo: "Se vocês olharem para a serpente de bronze que foi levantada naquele poste, vocês viverão. Se não olharem, nada do que vocês fizerem importará; vocês morrerão". 


Vejamos como nós realmente reagiríamos após recebermos esta revelação: 

"Ele deve estar brincando", pensaríamos. "Não fazer nada?! Só olhar?! Nos sentimos insultados com tal solução! Nós temos que fazer alguma coisa!" 

Moisés responde, "Parem com todas as atividades. Olhem e vivam!"

Sinceramente, se você estivesse lá, você acreditaria em Moisés? Você crê na solução de Deus para hoje?

Medite nos versos abaixo:

João 3:14 (NVI) "[Jesus] Da mesma forma como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também é necessário que o Filho do homem seja levantado".



Todos nós fomos picados e o pecado tem corrido em nossas veias desde então. Com certeza nos levará à morte. Há somente uma solução, mas é uma ofensa à nossa habilidade de nos salvarmos. 

João 6:40 (NVI) "Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia".

João 6:29 (NVI) Jesus respondeu: "A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou".

Mateus 4:17 (NVI) Daí em diante Jesus começou a pregar: "Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo".

Lucas 13:3 (NVI) ... "Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão". [Se voltar para Deus ou perecer]

Continuaremos com o estudo na próxima postagem


Créditos: Atos 17:11 - Estudos Bíblícos 

15/10/2013

Presciência & Livre Arbítrio

O Rabi Akiva (I/II Séc. d.C.) disse: "Tudo está previsto [por Deus], mas foi dado [ao homem] o livre-arbítrio" (em hebraico, "hakol tsafuy, weharshut netunâ"). Akiva, talvez sem o saber, tocou num dos assuntos mais paradoxais da teologia cristã (e da teologia judaica também, é claro!), a saber: a onisciência ou presciência divina versus o livre-arbítrio humano.


 
Normalmente, somos tentados a pensar que se Deus já sabia ontem que nós pecaríamos hoje, então nós não poderíamos ter outra escolha, a não ser pecar. Ou seja, nossas ações já estariam predestinadas. Porém, o paradoxo teológico proposto por Akiva (há aproximadamente 1300 anos antes de João Calvino e Jacó Armínio surgirem) nos diz que Deus já sabe qual será a nossa escolha, mas, ainda assim, por mais absurdo que isso possa parecer, nós ainda temos total liberdade em nossa escolha.

O que Akiva está dizendo é que o conhecimento divino antecipado do futuro, por si só, não interfere em nossas ações. Em outras palavras, como Deus é eterno e, portanto, todas as coisas existem diante dEle numa espécie de "eterno presente", logo, Deus conhece o futuro não porque Ele determina certas forças que controlam e determinam a escolha, mas porque, para Ele, o acontecimento ainda futuro da escolha que iremos fazer já está acontecendo (perante Ele) durante o Seu " eterno presente ", agora mesmo.

Seria Akiva um defensor de um tipo de pré-arminianismo judaico? Em hipótese alguma! Teria Armínio sorvido suas ideias de Akiva? Pouco provável. De qualquer modo, independentemente da corrente teológica que adotarmos, uma coisa é certa: "a dialética entre o Calvinismo e o Arminianismo está determinada a acontecer ad infinitum na Teologia. Porém, você continua sendo totalmente livre para entrar ou não no debate".

Eu entrei!

Créditos: Blog do Vailatti

24/08/2013

Quando o Cristão Tropeça


Que diz a Escritura?

"Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça'." (Romanos 4:3)

Ao contrário do que muita gente pensa, a Bíblia não diz que, ao se tornar um cristão, você nunca irá tropeçar. A Bíblia também não diz que se você for um crente verdadeiro, não irá cometer erros ou deslizes periodicamente.

A Bíblia diz sim, que se você for um verdadeiro crente, toda vez que tropeçar irá levantar-se e seguir em frente. É assim que se determina se alguém é um verdadeiro crente ou não.
 

Embora Abraão tenha sido amigo de Deus (pois assim foi mencionado nas Escrituras por três vezes), ele também teve seus tropeços de fé. No entanto, a Bíblia diz que "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça". (Romanos 4:3).
 

- Isso quer dizer que Abraão foi declarado justo por causa das coisas boas que ele fez?
 - Será que Deus justificou Abraão porque ele viveu uma vida santa, pura e impecável? Dificilmente.

Uma avaliação honesta sobre a vida de Abraão mostra claramente que ele era um homem falho.
 

O importante é que todas as vezes que Abraão se desviava do caminho reto e estreito, ele voltava.

Se alguém se diz cristão mas tropeça e nunca retorna para a fé, essa pessoa não é crente.

Como 1 João 2:19 diz: "Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos."

Os verdadeiros crentes ficam frustrados com o seu pecado e, rapidamente retornam ao caminho da cruz do Calvário.

Glória, pois a Ele.

créditos: Devocionais Diários

07/03/2013

Cura e Libertação para crentes?! Até quando?

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (2 Coríntios 5:17)
Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura. (Gálatas 6:15).


Por Maurício Arruda

O quê a falta de hermeneutica e exegese podem fazer com uma igreja? Para onde a leitura superficial dos textos Bíblicos pode conduzir uma igreja fraca e débil? Resposta simples: à Heresia!
 
Antes cada um de nós (que somos a igreja), deveríamos ser como os bereanos. Leia (Atos 17:11)
 
Hoje o que mais se vê dentro das igrejas neopentecostais, é um amontoado de baboseira e entretenimento exacerbado. Hoje a quase 8 (oito) anos de conversão, posso afirmar com propriedade que já vi de tudo um pouco, e confesso que o conteúdo destas igrejas mais se parece com uma sopa entulho e menos com o evangelho genuíno.
 
Os púlpitos estão cheios de gente despreparada que não tem nenhum conhecimento bíblico teológico e suas pregações são na verdade, distorções com uma exposição de textos fora do contexto.
 
Claro que ainda há o fator "viver a Palavra", que notoriamente vemos que a maioria dos que pregam não vivem 10% do que proferem ou pregam. Fariseus hipócritas!
 
Estes que vivem no engano, são frutos deste modelo de igreja atual, onde orações são feitas somente nos cultos, onde vida devocional, somente aos domingos, gente que é sempre derrotada por toda sorte de pecados como mentiras, fornicação, lascívia, prostituição, bebedices etc. Gente que não passa de marionetes de coronéis avarentos, super apóstolos que se auto-proclamaram interessados em suas vaidades, viagens, carros importados e vida luxuosa.
 
Pobres almas que estão mais próximos da boca do inferno do que do Reino de Deus. E o pior, acreditam que servem a Deus com suas vidas religiosas. Desconhecedores da sã doutrina que desvalorizam o sacrifício vicário.
 
Seminários atrás de seminários, ano após ano e sempre o mesmo tema: cura e libertação para convertidos. Pergunto: Teria validade estas práticas? Meu Deus que pobreza!
 
Já vi pastores obrigarem toda liderança a frequentarem estes seminários onde alguns chegam até a ter que fazer regressão espiritual, tipo nova era dentro da igreja, onde o crente é obrigado a lembrar de coisas passadas e se este não participar de tais práticas, é taxado como satanista, anticristo, rebelde, etc e fica na lista negra da igreja.
 
Na verdade me desculpe a franqueza, mas isso me causa nojo e indignação! Isso geralmente acontece quando o recém-convertido está passando pelo seu primeiro amor, pela alegria de ter encontrado Cristo e no fim, acaba virando uma prática comum na vida deste membro.
 
São manipuladores das Escrituras! Veja o que diz o verso de 2 Pedro 2:3: "E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita".
 
Isso sem falar da doutrina das maldições herdadas, conhecida como maldições hereditárias (as que resistiram a Cruz do calvário), que blasfêmia, um insulto à palavra de Deus.
 
Haveria então um poder especial de "ministros" sobre tais maldições e pecados que Jesus Cristo não venceu?
 
Isto é um verdadeiro absurdo! É como propor cura à prestação. Isso nada mais é que desvalorizar o sacrifício de Jesus na cruz e dizer que este não foi o bastante, seria como dizer que Deus não é soberano. 
São tantas heresias e besteiras, mover profético, cura interior, libertação, mapeamento, atos proféticos, satanismo, unção do riso, do leão, ativa isso, desativa aquilo, etc. Socorro!
 
Quero apenas prosseguir em conhecer Jesus (Oséias 6:3 ) e viver a regeneração em meu caráter dia após dia, mediante a vida de oração e leitura da palavra de Deus, fato este que dificilmente é pregado nos púlpitos, pois afinal, isso pode afastar o membro da igreja. Quem é que gosta de ser confrontado?
 
É hora de parar com estas práticas esquisitas e pregar o evangelho simples e verdadeiro, o evangelho de Jesus Cristo que é o Único que liberta, cura e restaura. (João 8:36). Não precisamos de fórmulas mágicas. Precisamos é ler as Escrituras e aplicá-las aos nossos dias hoje.
Sei que muitos ao lerem esta postagem vão me taxar de rebeldão, semeador de contendas, crítico, como já fui taxado outrora, fundamentalista, etc. Para estes deixo mais estas passagens da sã doutrina: "Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus" (2 Coríntios 2:17) e "E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo" (Marcos 13:13).
 
Para muitos igreja é isso, muito entretenimento, festas de todos os tipos, bailes para encontrar candidatos(as) para casamentos, mundanismo dentro da igreja, ringues de lutas, oba oba, teologia fraca e rasa que trazem sempre a mesma revelação da passagem que esta sendo pregada, modismos, clube do bolinha, evangelho fácil, vida próspera a qualquer preço, palavras que massageiam o ego, mas não falam de arrependimento, não confrontam o caráter sujo da maioria dos membros e líderes manipuladores, gente que é cristã apenas da porta da igreja para dentro, preocupados em cumprir uma agenda de ministério e escalas, quando na verdade, deveriam se preocupar em ter um caráter santo e regenerado diante de Deus que deseja nosso coração.
 
Isto posto, deixo uma frase para meditação: "Acorde em quanto é tempo e volte ao Evangelho simples e verdadeiro, conheça o Cristo, a saber Jesus, Único, O grande Eu Sou, conheça-O, ame-O, e então seja liberto. Busque a regeneração em Jesus dia após dia e medite nas Escrituras insistentemente."
 
Que Deus tenha misericórdia de nós.

14/02/2013

Alegrai-vos sempre no Senhor

Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. (Fp 4:4)



Deixe-me fazer uma pergunta pessoal, talvez desconfortável: você é feliz? As pessoas ao seu redor podem garantir que você é a uma pessoa feliz?

A alegria cristã
Este texto nos mostra que a alegria não é uma opção, mas um mandamento. O verbo está no imperativo: alegrai-vos! Sendo assim, não ser uma pessoa alegre é um pecado de desobediência a uma ordem expressa de Deus.

Além disso, a alegria do cristão não depende das circunstâncias. Paulo não escreveu essas palavras na bonança da vida, mas preso em Roma!

E, também, a alegria do cristão não é um mero sentimento, mas está em uma pessoa: em Cristo. Paulo diz: “alegrai-vos no Senhor”.

A alegria do cristão é imperativa, ultracircunstancial e cristocêntrica.

Quais são os ladrões que tem saqueado a sua alegria?

Contudo, muitos ladrões roubam essa nossa alegria e cada capítulo de Filipenses fala de um desses ladrões.

1) As Circunstâncias da vida
Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me aconteceram têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; (Fp 1:12)

Paulo, mesmo tendo passado tudo o que passou, conseguia se alegrar em meio das circunstâncias.

2) As Pessoas
Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, (Fp 2:3-5)

As pessoas nos decepcionam e o perdão é uma necessidade, pois assim Jesus ordenou. O perdão é uma obra da graça de Deus em nos, que nos liberta. Não se esqueça da história do credor incompassivo em Mateus 18. Ele devia 10 mil talentos ao rei e seu servo 100 denários. 10 mil talentos são 600 mil vezes maior que 100 denários. Mesmo tendo recebido tamanho perdão, ele não perdoou. Se Deus lhe perdoou tamanha culpa do pecado, você não irá perdoar o pequeno pecado do seu próximo?

3) A Preocupação com o Dinheiro
O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas. (Fp 3:19)

Dinheiro é mais que uma moeda. Dinheiro pode ser um ídolo.

Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. (1 Timóteo 6:6-10)

O luxo de ontem se tornou a necessidade do hoje e deixamos de ficar contentes com o básico. Lembre-se: o dinheiro em si mesmo não faz a pessoa feliz, pois a felicidade está em Deus!

4) A Ansiedade
Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus. (Fp 4:6-7)

Ansiedade é o mal deste século, atingindo a todos. Ansiedade pode ser um sinal de incredulidade.

Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mt 6:31-33)

Qual é o tamanho do seu Deus?

Busque santidade e alegria

A ideia de que “devemos buscar a santidade e não a alegria” é uma mentira, pois Deus quer que sejamos felizes Nele. O nosso problema, é que buscamos muito pouco a alegria, contentamo-nos com poucas coisas, quando Deus nos criou e salvou para termos a maior das alegrias: Ele mesmo.



Por: Hernandes Dias Lopes. Pregado no dia 06/02/13, na 15ª Consciência Cristã (VINACC). Copyright © 2013 Consciência Cristã. Website: http://www.conscienciacrista.org.br/.

Resumo por: Voltemos Ao Evangelho. Original: Hernandes Dias Lopes – Alegrai-vos sempre no Senhor #15CC


 

Blogger news

Blogroll

About