25/05/2016

Microfone Mata?

Por Maurício Arruda

Pois é...

Mais um caso daquela velha história de que microfone pode virar uma arma destruidora na mão de quem comete excessos.

E desta vez eu mesmo estava presente no culto onde o pastor que trouxe a exposição da Palavra de Deus "escorregou no quiabo". 

Na verdade penso que o exagero cometido beirou a falta de respeito, embora piamente creia que esta não era a intenção do pastor.

Me refiro ao fato de que no meio pregação trazida pelo pregador ao se referir à liturgia comum das igrejas católicas, suas palavras não foram bem escolhidas o que culminou num sentimento de ofensa por parte de uma visitante que eu mesmo havia levado ao culto.

O assunto trazido pelo pastor abordava a fato que alguns padres atualmente cantam em suas igrejas canções que nasceram no meio evangélico e hoje são cantadas em ambientes católicos, igreja, encontros, eventos, etc., entretanto os padres que compartilham destas canções jamais tiveram algum contato com os autores e cantores de tais canções e consequentemente também não solicitaram nenhuma autorização para usá-las. 

Sem entrar no mérito do "isso pode" ou "isso não pode", fato é que minha convidada, ainda católica, se apegou justamente neste momento de culto para justificar que não havia gostado do culto quando perguntada por seu marido que também estava presente.

Lamento o ocorrido e o que era difícil (levar o casal na igreja), fica mais difícil ainda. 

Há uma responsabilidade que não pode ser esquecida quando estamos nos dirigindo a pessoas dentro da igreja, sobretudo nos cultos públicos onde a presença de convidados e quase que inevitável. 

Nas Escrituras, temos a orientação do apostolo Paulo na epístola aos Efésios 4:29 que diz: "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem."

Infelizmente, nos esquecemos desta orientação e nossa limitação humana nos permite cometer tais erros.


Finalmente concluo que o uso de nossas palavras deve sempre passar pelo crivo das Escrituras que nos ensinam a fazer uso da mesma, mas sempre tendo como finalidade última o propósito de edificar aqueles que nos ouvem.

06/04/2014

Noé filme - "Não é mesmo!"

Paz do Senhor Jesus,

Na última sexta feira, fui ao cinema com minha noiva para assistirmos o então Noé, que podemos por que não chamá-lo de "Não É"



por Mauricio Arruda

Deixo claro, que não fui assistir o filme, crendo que este fosse Bíblico, ou mesmo acreditando que haveria uma mensagem evangelística, todavia não pensava que iria ser tão ruim como de fato foi.

Vamos a lista do que o filme "Não É":

Não é Bíblico;
Não é nem um pouco Bíblico;
Não é uma grande é uma grande produção em efeitos 3D; Mas a sensação 3D nós tivemos sim ao sair do filme: (desanimado, desgostoso, descontente);
Não é um filme com grande atuação dos atores envolvidos;
Não é uma produção fiel com os textos Bíblicos;
Não é um filme de ficção, pois se confunde em sua estória;
Não é indicado para quem deseja ver um história Bíblica;
Não é melhor do que ficar em casa com a família fazendo qualquer outro programa;
Não é um filme para levar a noiva para assistir crendo na possibilidade de conteúdo para edificação de ambos e muito menos bancar de romântico...rs;
Não é um filme que vale o ingresso; etc, etc, etc...

Bom eu poderia escrever mais um monte de coisa que o Noé, não é, mas pelo que escrevi já dá para você leitor ter um ideia do "Não É";

Deus abençoe!

20/02/2014

Crente Zagallo - A Superstição no Ambito Cristão!



Mário Jorge Zagallo, conhecido como o "velho lobo", técnico da seleção brasileira campeã de 70 e auxiliar técnico de Parreira em 94, afirmava que a razão de suas vitórias era o número 13. Ele acreditava piamente de que o número 13 o ajudava em seus empreendimentos. Isso é claramente, superstição. 

Elemento que faz parte não somente da vida de Zagallo, mas de grande parte da população.  Acredita-se, por exemplo, que quando se quebra um espelho, atrai sete anos de azar; quando um gato preto cruza o caminho é um mau presságio; e é necessário bater três vezes na madeira quando se ouve uma afirmação negativa;  Afirma-se que "varrer a sujeira para fora de um estabelecimento afasta os clientes" e "colocar a vassoura virada atrás da porta expulsa o indesejável visitante". 

Essas são algumas das superstições que fazem parte da vida de muita gente. Mas a pior delas é aquela que ocorre no âmbito cristão.

Há um bombardeio dessas "superstições cristãs" atualmente. 

Crê-se que tomar a água que recebeu oração especial de um dos 318 pastores é mais eficaz do que uma "oração comum" feita sem a utilização da água.

A oração com a imposição das mãos do "bispo" e/ou "apóstolo", surte mais efeito do que a oração feita por "qualquer" crente. 

Distribuem-se, por preço absurdo, óleos ungidos, sal grosso, vassoura da purificação da casa, perfuminhos para o casamento feliz, lâmpadas para que o lar fique iluminado, pedras vindas de Jerusalém, águas do rio Jordão, lenço do Valdomiro, com o propósito de abençoar com mais eficácia a vida das pessoas e fronha ungida para ter bons sonhos, além do martelo que quebra todo e qualquer tipo de "maldição".

O jargão "em nome de Jesus" tem sido usado para tudo. Ouvi uma mulher falar com sua filhinha: "venha para cá em nome de Jesus". Esse é um dos jargões que tem sido utilizado como superstição, assim como o "tá repreendido", "misericórdia", "Deus é dono do ouro e da prata" e por aí vai...

Percebe-se uma mescla entre algumas verdades legitimas e crenças populares que desvirtuam o real significado. Superstições que têm como elementos os objetos, as palavras e personagens bíblicos. Concepções que precisam ser julgadas à luz da palavra bem interpretada. Tal qual no período medieval, alguns cristãos acreditam em superstições absurdas, que resultam em uma desconfiguração do testemunho do real cristianismo, sem falar no fato de que estes homens e mulheres, com aparência de piedade, estão nas trevas da ignorância. 
   
É necessário que, ao invés de as pessoas procurarem bênçãos imediatas através de métodos ilegítimos baseados em concepções infundadas, estas busquem saber o que, de fato, Deus nos instrui em sua palavra. 

Cuidado para que não sejas um  “Crente Zagallo”.

créditos: Pr. Josguimar
adaptações: Mauricio Arruda.

27/01/2014

Arrependimento # 2

Nosso papel no Plano de Deus
por Maurício Arruda



Mateus 3:2 (NVI) "Ele dizia: "Arrependam-se, porque o Reino dos céus está próximo".

Marcos 6:12 (NVI) "Eles saíram e pregaram ao povo que se arrependesse.

Atos 2:38 (NVI) Pedro respondeu: "Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo.


Arrepender-se, segundo o dicionário On Line Priberam significa:

1. Lamentar ou ter pena por alguma coisa feita ou dita ou não feita ou não dita. 2. Mudar de intenção ou de ideia.

Do grego μεταμέλεια - Metanóia, que é na verdade a junção de duas palavras: Meta: Mudança, e Nóia: Mente, o que traduzido do grego quer dizer mudança de mentalidade.

Esta mudança de mentalidade deve ser imediata e necessária, uma vez tendo havido um encontro com Deus.

Arrependimento não é um mero sentimento de culpa. O sentimento de culpa com relação ao nosso pecado vem antes do arrependimento, porém não é o arrependimento em si. Ninguém se arrepende, a menos que tenha primeiramente se sentido culpado com relação ao seu pecado, porém nem todos que se sentem culpados arrependem-se de fato.

Portanto, conforme o ensino Bíblico, temos que nos arrepender até que Ele venha, pois certamente no processo de santificação, o arrependimento é contínuo e diário, visto que aqui existe um processo sendo desenvolvido, embora ao encontrar-se com o Senhor e pela Sua Graça, mediante a fé, ser salvo, deve-se haver o arrependimento imediato, ou como dito acima, uma mudança de mentalidade.

Considere isso!

Ou será que você despreza as riquezas da sua bondade, tolerância e paciência, não reconhecendo que a bondade de Deus o leva ao arrependimento? Romanos 2:4

Deus te abençoe e dê graça no caminho do arrependimento!

Links: Arrependimento -1

contribuição: Atos 17:11 - Estudo Bíblicos
 

Blogger news

Blogroll

About