20/04/2011

Não deixem a crítica invadir seu relacionamento


Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Romanos 14:13


por Viviane Marques

Você sabia que se queixaria do seu amado de vez em quando? Todos fazem isso. Qual é a novidade? As queixas são normais, mas podem ser proferidas de forma que a amada ou o amado as ouça sem se tornar defensivo.

Exemplo:

Em lugar de enfatizar o que lhe causa aborrecimento, converse sobre uma atitude que aprecia em seu companheiro ou companheira. Ela ou ele estará mais disposto a ouvir e a levar seu pedido em consideração, se antes, você demonstrar reconhecimento e, depois, apresentar uma crítica positiva.

Se falar sobre o que não aprecia, estará apenas reforçando a possibilidade do problema persistir com maior intensidade. O princípio de enfatizar um aspecto positivo transmite ao companheiro a confiança de que ele é capaz de fazer o que você lhe pediu.

Se você agir assim constantemente e apresentar um elogio quando seu amado for merecedor, produzirá uma modificação de atitudes.

O fato de afirmar e de incentivar reações pode, realmente, modificar a vida de uma pessoa, porque todos nós queremos e necessitamos que os outros acreditem em nós.

A crítica negativa é a reação negativa que abre a porta para reações negativas subseqüentes. A crítica é diferente da queixa, porque ataca a personalidade e o caráter da outra pessoa, geralmente por meio de repreensão. A maioria das críticas é generalizada (“Você sempre...”) e pessoalmente acusatória (a palavra “você” é a principal). A maioria das críticas surge em forma de repreensão, e a palavra “deve” quase sempre é incluída.

A crítica pode estar oculta e, geralmente, é camuflada por meio de um gracejo (“engraçado ou inofensivo”). Quando inquirida sobre isso, a pessoa exime-se de responsabilidade dizendo: “Ora, eu estava brincando”.



Em Provérbios diz: "Como o louco que solta faíscas, flechas, e mortandades, Assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira". Provérbios 26.18,19

A crítica geralmente é destrutiva. Porém, é comum ouvirmos os críticos dizerem que estão apenas tentando transformar o amado em uma pessoa melhor, oferecendo-lhe uma critica “Construtiva”. No entanto, a crítica constante não constrói; destrói. Ela não alimenta um relacionamento; envenena. Em geral, assemelha-se ao que diz este versículo:

"Alguém há cuja tagarelice é como pontas de espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde." Provérbios 12.18

A crítica destrutiva acusa, tenta fazer com que a outra pessoa se sinta culpada intimida e, quase sempre é conseqüência de ressentimento pessoal.

Veja o que diz em Provérbios.

“A morte e a vida estão no poder da língua, cujos amadores comerão dos frutos dela”. Provérbios 18:21

Já ouviu aqueles verdadeiros mísseis letais que são as palavras cáusticas de alguém? Atingem a pessoa como uma ponta afiada, uma espécie de farpa de anzol, que se prende na carne a medida que vai penetrando nela. A força das palavras mordazes e sarcásticas é poderosa e capaz de destruir vinte atos de bondade!

Esse tipo de crítica tem o poder de reduzir os atos positivos a nada.

Assim que atingem o alvo, seu efeito é semelhante ao de nuvem radioativa que se assenta sobre uma área de terra produtiva. O terreno fica tão contaminado pela radioatividade que as sementes espalhadas e as plantas não conseguem criar raízes. A terra fica contaminada durante décadas. Os atos de bondade e de amor que se seguem após uma crítica mordaz encontram um solo hostil semelhante. Talvez leve horas até receber uma reação receptiva ou positiva para uma proposta de reconciliação.

Quer ter dias felizes ao lado da pessoa amada?

Reflita neste versículo abaixo.

"Pois quem amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os lábios falem dolosamente". 1 Pedro 3:10

"A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito". Provérbios 15:4

Deus abençoe.

1 comentários:

  1. Realmente disse tudo, pois já agi assim na minha vida, hoje vejo as coisas de outra forma. Deus haje em mim, pois hoje permito que ele assim o faça. Os erros passados nos ensinam a freiar mais a lingua e agir com prudencia ao ouvir coisas que não foi de nosso agrado, como desconfiança desmedida. Aprendi muiro nessa minha vida, principalmente que se um relacionamento não tiver a presença de DEUS não vinga, não gera frutos.

    Um grande abraço linda
    Deus a abençõe

    Bjs

    DJANE

    ResponderExcluir

 

Blogger news

Blogroll

About