18/12/2012

Aproveitando que você está na Internet...



créditos: Pr. Paulo Junior

01/09/2012

Pregadores deste século # 1

2 Timóteo 4:1-4
 
Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,
Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

Cansado de pregações rasas e superfciais? Cansado de ver nos púlpitos gente despreparada, sem conhecimento Bíblico e sem nenhuma unção? Acompanhe esta série de 3 postagens "Pregadores deste século" onde postaremos os tipos de pregadores e seu público alvo. Ao final da série, postaremos o verdadeiro exemplo de pregador segunda a luz das Escrituras.


Pregador humorista. Diverte muito o seu público-alvo. Tem habilidade para contar fatos anedóticos (ou piadas mesmo) e fazer imitações. Ele é como o famosos humoristas do gênero stand-up comedy. De vez em quando cita versículos. Mas os seus admiradores não estão interessados em ouvir citações bíblicas. Isso, para eles, é secundário.

Pregador “de vigília”. Também é conhecido como pregador do reteté. Aparenta ter muita espiritualidade, mas em geral não gosta da Bíblia, principalmente por causa de 1 Coríntios 14, especialmente os versículos 37 e 40: “Se alguém cuida ser espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor... faça-se tudo decentemente e com ordem”. Quando ele vê alguém manejando bem a Palavra da verdade (2 Tm 2.15), considera-o frio e sem unção. Ignora que o expoente que agrada a Deus precisa crescer na graça e no conhecimento (2 Pe 3.18; Jo 1.14; Mt 22.29). Seu público parece embriagado e é capaz de fazer tudo o que ele mandar.

Pregador “de congresso”. Entre aspas porque existe o pregador de congresso que faz jus ao título. Mas o pregador “de congresso” (note: entre aspas) anda de mãos dadas com o pregador “de vigília”, mas é mais famoso. Segundo os admiradores dessa modalidade, trata-se do pregador que tem presença de palco e muita “unção”. Também conhecido como pregador malabarista ou animador de auditórios, fica o tempo todo mandando o seu público repetir isso e aquilo, apertar a mão do irmão ao lado, beliscá-lo... Se for preciso, gira o paletó sobre a cabeça, joga-o no chão, esgoela-se, sopra o microfone, emite sons de metralhadora, faz gestos que lembram golpes de artes marciais... Exposição bíblica que é bom... quase nada!

créditos: Ciro Sanches Zibordi

31/08/2012

Graça Comum e Graça Especial

Os teólogos como um todo fazem distinção entre Graça Comum e Graça Especial. De forma simples, podemos distinguir entre as duas da seguinte forma:

Graça Comum é aquela ação benévola de Deus que nos permite viver e usufruir deste mundo, e Graça Especial é aquela ação benévola de Deus que garante ao pecador um lugar ao céu.

No decorrer da vida cristã, aprendemos a valorizar a salvação acima de todas as coisas. Essa atitude é nobre, pois não há nada mais digno de nossa gratidão a Deus do que a manifestação de sua Graça Especial na vida de um indivíduo, mas isso não pode nos tornar indiferentes quanto às bênçãos advindas da Graça Comum.


Abaixo uma autentica demonstraçao da graça comum. Classico do Reggae!


Texto: Igreja Presbiteriana Betania

Jesus não quer ministros de cabeça vazia



Nosso Senhor hoje não quer ministros de cabeça vazia, nem de coração vazio; portanto, meus irmãos, encham os potes com água. Estudem bastante, esforcem-se muito, aprendam tudo o que conseguirem, e encham os potes com água. "Ó", alguém dirá, "como esses estudos levarão à conversão de pessoas? A conversão é como o vinho, o estudo que esses jovens aprenderão será como água". Esse alguém tem razão; mas mesmo assim ainda mando os estudantes encher os potes com água, na expectativa de que o Senhor Jesus a transforme em vinho.
 
Ele pode santificar o conhecimento humano e torná-lo útil na exposição do conhecimento de Jesus Cristo. Espero já ter passado a época em que alguém sonhou com a utilidade da ignorância e grosseria para o reino de Cristo. O grande Mestre queria que seus seguidores aprendessem tudo o que pudessem chegar a conhecer, e especialmente conhecer a si mesmos e às Escrituras, a fim de poderem apresentá-lo para proclamar seu evangelho. "Encham os potes com água!".
 

C. H. Spurgeon, in: Os milagres de Jesus, p. 141 (Sermão: "Os potes de água em Caná")

Walter Mcalister - Quem pode pregar na Igreja?


20/08/2012

Aprendendo com I Timóteo

1 Timóteo 5:8

Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel.


 
Por Maurício Arruda

Bom, antes de qualquer coisa precisamos definir o que é família para entender o que o apóstolo Paulo quer nos ensinar no verso acima.

Segundo o dicionário, a definição que mais se enquadra em nossos dias é que família é o conjunto de pessoas que vivem na mesma casa ou o conjunto formado por duas pessoas ligadas pelo casamento e pelos seus eventuais descendentes.

Temos uma mania cultural de entender que família são todos os parentes, quando na verdade, não é desta forma que se deve definir família, ou seja, família são os da nossa casa, do mesmo teto, geralmente pai mãe e filhos se houver, os demais, se tornam apenas parentes.

Com isso entendido, o que aprendo aqui com a epístola paulina?

Além do óbvio, que precisamos cuidar da nossa família, e aqui em todos os aspectos, há uma série de ramificações que poderíamos aprender com esta passagem, mas hoje quero focar a leitura e a meditação aplicando-a ao ministério local onde muitos estão inseridos, ou estarão ao longo da sua vida cristã, uma vez chamados, e aqui me refiro a fazer parte de um ministério atuante quer seja diaconato, presbitério, intercessão, musical, zeladoria, etc e não apenas a ser membro de uma congregação embora este ensino sirva para todos.

Como pode alguém querer servir em algum ministério de sua igreja, se este ou esta pessoa não consegue cuidar do seu 1° ministério que é família? Como pode alguém achar que tem fé se o verso diz que o que vive desta forma NEGOU A FÉ E É PIOR QUE O INFIEL?

Infiel? Quem foi infiel com Jesus, ou melhor, qual foi o pior infiel humano bíblico de Cristo segundo as Sagradas Escrituras? Muitos, poderíamos responder aqui, mas o que mais me chama a atenção no ministério de Jesus é o traidor que fez parte dos 12, a saber, Judas Iscariotes.

Não bastasse esta semelhança, a Bíblia diz que o que não cuida da sua família é PIOR QUE O INFIEL. Então como podemos estar no ministério, servindo a Deus desta forma? A resposta é NÃO PODEMOS!

Deus se quer receberá o seu trabalho, é vão, torpe e inútil. Para Deus o mais importante primeiramente é a sua família. Não existe ministério, segundo as Escrituras, de infiéis. Na há a presença ou influência do Espírito Santo em quem se porta de tal maneira e sim de satanás, é duro este sermão, mas encare-o como uma exortação da parte de Deus.

Será que um dos problemas do seu ministério (que na verdade é de Deus), não prosperar não está relacionado à sua família? Será que você tem cuidado dos teus da maneira que a Bíblia ensina? Tem tido tempo com esposa, marido, filhos, irmãos etc, ou você é mais um daqueles que acha que estando 24 horas dentro igreja ou sendo um ativista descomedido tem agradado a Deus?

Na Bíblia sempre encontramos um direcionamento correto para todas as questões que norteiam nossas vidas. A diferença entre o que serve e o que não serve, é facilmente vista na obediência a qual temos aplicado os preceitos Bíblicos em nossas vidas diárias e nas coisas aparentamente mais insignificantes, mas que pra Deus são premissas indispensáveis.

Não seja apenas ouvinte, mas sim praticante.

Deus te abençoe.

05/08/2012

A letra mata? Penso que o que mata é a ignorância...

Por Maurício Arruda

Não foi uma única vez que vi e ouvi pregadores modernos ensinarem a sã Doutrina de forma equivocada e porque não dizer herética. Isso se dá pelo notório despreparo teológico, hermenêutico e exegético destes pregadores.




Os púlpitos estão cada vez mais distantes da verdade bíblica e, consequentemente o ensino, sendo distorcido descaradamente, influenciando toda membresia aos mais estúpidos erros, formando cristãos alienados e meninos inconstantes, conforme dito pelo apóstolo Paulo na carta aos Efésios (Efésios 4:14).


Claro que cada cristão é responsável por sua vida espiritual todavia, o ensino bíblico e a pregação, jamais devem ser postas de forma distorcida, onde são retirados textos fora de contextos e expostos erroneamente.

Certamente aqui, o problema seria muito menor se o brasileiro cristão não fosse um povo analfabeto de bíblia, mas infelizmente o quadro é este; povo que só alimenta de palavra de púlpito, facilmente é levado ao engano.

Desta vez, o então pregador em questão até que estava indo bem expondo de maneira bem simples a importância das Escrituras para uma vida cristã saudável, não fosse pelo infeliz disparate: "A palavra mata!".

Primeiramente, entendo que nem deveria ser falada tal coisa, uma vez que a intenção do pregador era levar o povo à consciência da Palavra de Deus na vida cristã e em segundo lugar, o verso de 2° Coríntios 3:6, jamais significa que a palavra (na verdade a Letra), mata alguém. Isso certamente é uma blasfêmia.

Fica claro no contexto que a "letra" à qual Paulo se refere são os dez mandamentos ou a lei, que foi dada a Israel através de Moisés com o propósito de provar o homem e revelar que ele incapaz de seguir a lei e é aí que entra a Graça de Cristo morrendo em nosso lugar.

Portanto, quando o apóstolo diz que "a letra mata", ele está dizendo que a lei tem o papel de condenar, não pode dar vida. Como poderia este ensino ser verdade se o próprio Jesus disse em João 5:39: Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.

Isto posto, quero me valer novamente das palavras do grande apóstolo em: Tito 1:9-11a:

Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes.
Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão,
Aos quais convém tapar a boca
.

Não seja enganado. Leia as Escrituras, ore!

Deus te abençoe.

02/08/2012

Como conduzir-se a si mesmo na Caminhada Cristã #4

Apesar de Deus ter perdoado e esquecido seus pecados, não os esqueça: lembre-se sempre deles, de como era uma escravo (a) sem esperança na terra do Egito. Traga à memória suas ações de pecado antes de sua conversão, assim como o apóstolo Paulo está sempre mencionando sua antiga atitude de blasfêmia, em que perseguia o Espírito e maltratava o povo de Deus, humilhando seu coração, dizendo ser “o menor dos apóstolos”, indigno de “ser chamado apóstolo”, “menor dos santos” e “o maior dos pecadores”.



Confesse sempre seus pecados a Deus e deixe com que este texto esteja sempre em sua mente: “para que te lembres e te envergonhes, e nunca mais fale a tua boca soberbamente, por causa do teu opróbrio, quando eu te houver perdoado tudo quanto fizeste, diz o SENHOR Deus.” (Ez 16; 63)

Deus te abençoe.

fonte: carta escrita por Jonathan Edwards

Como conduzir-se a si mesmo na Caminhada Cristã #3

Quando ouvir a um sermão, ouça por si mesmo(a). Mesmo que provavelmente o que está sendo pregado seja para não-convertidos ou para aqueles que, de outras maneiras, estão em diferentes circunstâncias que você.

Assim, deixe com que a principal intenção de sua mente seja a ponderação: em quais aspectos isto é aplicável a mim? E em que posso melhorar para o próprio bem de minha alma?

Deus te abençoe.
fonte: carta escrita por Jonathan Edwards

26/07/2012

Pastor não é palhaço! A necessidade de reforma dos púpitos brasileiros.

Por Alan Kleber 

Sem sombra de dúvida, a Reforma Protestante do século XVI foi o maior reavivamento produzido pelo Espírito Santo em toda a história da Igreja de Cristo. Tudo começou pelo resgate da genuína pregação. Naqueles dias, poucos pregavam com fidelidade as Escrituras. Os sacerdotes, a maioria ignorantes, mal sabiam ler e escrever. No máximo decoravam a missa em latim. O povo, mergulhado em profundas trevas espirituais cegamente seguia o entretenimento supersticioso e idólatra do clero.


Quando Martinho Lutero, Ulrich Zwingli, João Calvino, John Knox e outros pastores começaram a pregar novamente a Palavra de Cristo, o povo que andava em trevas contemplou mais uma vez o brilho da luz. O Senhor promoveu um grande despertamento espiritual na Europa, levando países inteiros a abraçarem o Evangelho do Senhor Jesus Cristo.

A máxima protestante “Igreja Reformada, Sempre Reformando”, ainda hoje nos ensina que a verdadeira reforma consiste em sempre reavaliarmos a nossa fé e prática segundo os padrões estabelecidos pelas Escrituras. A nossa consciência, como disse Lutero, deve estar cativa à Palavra de Deus. A nossa pregação precisa ser clara e objetiva. Seu conteúdo: Jesus Cristo, e este crucificado (1 Co 2). Não há lugar para brincadeiras quando proclamamos o Reino de Deus.

Hermisten Maia falando sobre isso usou a seguinte ilustração: “Imagine um jovem entre muitos outros, ansiosamente procurando seu nome na lista afixada na parede da universidade. Ele busca saber se foi aprovado ou não no vestibular. De repente, surge um amigo com um sorriso largo no rosto e com braços abertos dizendo: – Você conseguiu! Você foi aprovado! O jovem começa a gritar e pular de alegria, dá um abraço apertado naquele amigo, ri, chora, comemora…

Contudo, em meio a toda aquela euforia, seu ‘amigo’ diz: – É tudo brincadeira, não passou de uma piada; seu nome não consta entre os aprovados”. Como você reagiria a essa situação se fosse o vestibulando? Se você corretamente não admite brincadeiras com coisas sérias, será que o Evangelho, que envolve vida e morte eternas seria passível de brincadeiras, de gracinhas ou palhaçadas?

Da mesma forma, hoje muitos pregadores estão apresentando uma mensagem incompreensível à Igreja. Os crentes se acostumaram a ouvir o seu pastor brincar tanto com assuntos sérios, que não conseguem descobrir o temor e tremor do Senhor em suas brincadeiras. Eles sobem ao púlpito e pensam que estão no picadeiro, alguns até mesmo vestidos de palhaço!

Os palhaços “pregadores” afirmam que nós é que confundimos “expor a Bíblia com seriedade” com “expor a Bíblia sério”. Argumentam que Jesus usava muito humor para pregar e que a chave hermenêutica para compreendermos as parábolas de Jesus é o humor. Sinceramente, eu não consigo enxergar nenhum pingo de humor quando Jesus fala sobre o Dia do Juízo, onde separará ovelhas de bodes, lançando estes no inferno. Não dá para rir!

O resultado trágico dessa esdrúxula metamorfose é que o povo de Deus, por não perceber a diferença entre o palhaço e profeta, aprova este comportamento absurdo e pecaminoso por meio de aplausos e boas gargalhadas.

O desaparecimento da verdadeira pregação é sempre um grave sintoma de que púlpitos estão vazios.

Percebemos mais uma vez o entretenimento substituindo o verdadeiro papel do profeta.

Não é de se estranhar a resistência por parte de muitos em ouvir e atender a mensagem da cruz. Como falar do pecado, ira de Deus, morte, inferno, arrependimento, cruz, salvação e sacrifício de modo divertido? Tem muitos pastores vestidos de palhaço afirmando: “Sim, isso é possível”. Eles têm envolvido as nossas crianças e a nossa juventude com essa maneira engraçada de pregar. Onde isso vai parar? Precisamos urgentemente de uma reforma em nossos púlpitos!

Kierkegaard conta que certa vez um circo se instalou próximo de uma cidadezinha dinamarquesa. Este circo pegou fogo. O dono do circo vendo o perigo do fogo se alastrar e atingir a cidade mandou o palhaço, que já estava vestido a caráter, pedir ajuda naquela cidade para apagar o fogo. Inútil foi todo o esforço do palhaço para convencer os seus ouvintes.

Quanto mais ele gritava “O circo está pegando fogo!”, o povo ria e aplaudia o palhaço entendendo ser esta uma brilhante estratégia para fazê-los participar do espetáculo… Quanto mais o palhaço falava, gritava e chorava, insistindo em seu apelo, mais o povo ria e aplaudia… O fogo se propagou pelo campo seco, atingiu a cidade e esta foi destruída.

Pastor não é palhaço, é profeta. Seu púlpito não é picadeiro, mas o lugar de onde ele proclama com autoridade a Palavra de Deus. Sua missão é pregar em alto e bom som, de forma pura e simples as Boas Novas do Evangelho e todas as suas implicações. O pastor não é um animador de auditório, nem um contador de piadas. Lugar de palhaço é no circo. Que Deus tenha misericórdia de nós, levantando novos reformadores!

***


fonte E a Bíblia com isso?, publicado aqui no Cristão Sim Alienado Não

16/07/2012

Sim, sim! Não, não!

Mateus 5:37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno.


Hoje a “mentira social” virou praxe no trabalho e em relacionamentos. O chefe manda a secretária dizer “Ele não está aqui” quando não quer atender um telefonema. O amigo diz “Eu vou! Eu vou!” ao convite, quando de fato não pretende ir.

A verdade, quando falada diante de um tribunal, ou numa conversa casual, abre portas e fecha outras. Ela sempre conduz para um caminho. É o caminho pelo qual o discípulo precisa andar. Pessoas reagem à verdade.
É por isso que temos medo de dizê-la. Um relacionamento,um emprego ou uma vida podem tomar um rumo indesejado se falamos a verdade. Temos medo de perder admiração ou aceitação, um amigo ou um emprego.

Então mentimos, ocultamos ou disfarçamos – e  matamos a verdade. Sem perceber, toda mentira, por menor que seja, só leva a um caminho. Esse caminho, quando trilhado, passo a passo, só leva a um lugar – o destino do pai da mentira e de todos os mentirosos (Apoc 21:8).

Que a nossa palavra seja sempre uma só, aquela que pode ficar em pé com Jesus, unida com ele, seja qual for a consequência. Há verdades que não precisam ser ditas.

Erros e pecados de outros nem sempre precisam ser revelados, pois nem sempre essa revelação é necessária ou vai ajudar. Você fala para todos de todos seus pecados? Então tenha o mesmo cuidado com os pecados dos outros.

Só se deve contar "toda a verdade" da vida dos outros, aquele que vai contar também "toda a verdade" sobre sua vida. Se for necessário falar, e se pode ofender, vamos tomar cuidado para que seja falada com amor e consideração.

Na vida do discípulo só tem um caminho – a verdade. Somente o discípulo conhece a Verdade que leva ao caminho da vida eterna. É por isso que a verdade é tão importante para nós.

Deus te abençoe.

Pense Nisso!

créditos: hermeneutica.com, divulgação: Cristão Sim Alienado Não

13/07/2012

1 Reis 17:1 - # 1

Então Elias, o tisbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o SENHOR Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra. 1 Reis 17:1




Por Maurício Arruda

Elias era um homem que vivia perante a face de Deus conforme lemos acima. A vida de Elias era total e exclusivamente mantida por Deus. Ele viveu para a Glória do Pai. As Escrituras relatam a vida deste homem que foi obediente às direções de Deus, e como também o próprio Deus o sustentou de maneira peculiar e milagrosa.

Homem que orou para que não chovesse e Deus o honrou; note que neste caso, a Bíblia diz que esta ordenança, para que não chovesse, foi segundo a palavra de Elias, tamanha era sua comunhão com Deus. Elias deu ordens à natureza da terra (1 Rs 17:1). Elias também não conheceu a morte, pois foi arrebatado aos céus (2 Reis 2:11).

Hoje eu estava assistindo a um programa de televisão onde a entrevistadora dizia ao entrevistado o quanto ela o admirava e o quanto, hoje em dia, está difícil admirar alguém. Ao meditar nestas passagens do livro de 1 Reis, noto o quanto Elias era de se admirar. Evidentemente todas estas virtudes notáveis se dava ao fato dele ter vivido perante a face de Deus.

Quantos de nós vivemos desta forma? Quantos de nós, profetizando algo ou mesmo orando a Deus por alguma petição, fomos honrados pela graça do Pai ao obter tal resposta? Há quem diga que isto já aconteceu em algum momento da sua caminhada com Cristo, mas há quanto tempo não vivemos neste grau de intimidade com Deus, onde ouvimos sua voz e somos realmente direcionados em todas as coisas pelo Santo Espírito? Certamente isto se dá pelo fato de não vivermos perante a face do Deus Vivo. Por não conhecermos Deus o suficiente para entender que ter comunhão com Deus deve e precisa ser diário e não esporádico.


Há tanto a se aprender com a vida de Elias que ficaria muito grande a devocional, e como entendo que poucos são os amantes da leitura, sobretudo das Sagradas Escrituras, hoje quero apenas deixar este texto para reflexão e meditação. Não quero de forma alguma incentivar que nossas atitudes e ações enquanto cristãos, sejam intencionadas e movidas em pról do reconhecimento humano, todavia tenho a convicção que uma vida reta perante aos ensinamentos de Deus e sua palavra, certamente despertará a atração de muitos, que serão impactados pela comunhão que só tem, os que caminham com Cristo. 

Quero me valer das palavras do grande apóstolo que disse: "Não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim (Gálatas 2:20)". Isto posto, concluo que o brilho que é de se admirar em nós, vem dEle, Jesus o filho de Deus, onde devemos humildemente estar a cada minuto de nossas vidas.

Que Deus te abençoe e te capacite a entender, que só há vida cristã relevante, quando de fato estamos nEle, e isso aprendemos através de sua santa palavra.

Pense Nisso!

29/06/2012

Conselho para novos Pastores e Líderes

Graça e Paz de Cristo seja com todos,

“Acabei de assumir o ministério em uma nova igreja, como faço para pregar verdades mais profundas do Evangelho de forma que o povo compreenda e aceite?"

Se você é um novo pastor ou lídera um grupo de pessoas, certamente gostaria de receber alguns conselhos de colegas mais experientes, não?

No vídeo abaixo, Tom Ascol (pastor há mais de 18 anos) oferece algumas dicas preciosas com relação a pergunta acima.





Resumindo, para você não esquecer:


1) Compromisso com a Palavra – mostre primeiro a importância da Palavra de Deus;

2) Quando sua congregação começar a amar a Escritura, passe a trazer verdades mais profundas do Evangelho.

fonte: blog fiel

25/06/2012

Como conduzir-se a si mesmo na Caminhada Cristã #2

Ore para que seus olhos estejam abertos, para que receba a visão correta, conhecendo-te a ti mesma (o), e para que seus pés descansem em Deus.



Que você veja a glória de Deus e Cristo, e tenha o amor de Cristo derramado em todo o teu coração.

Aqueles quem tem a muitas destas coisas, ainda assim, precisam orar por elas, pois ainda há tanta cegueira, dificuldade, orgulho e corrupção, que necessitam ter o trabalho de Deus sobre eles a fim de receber luz e vida, sendo trazidos da escuridão para a maravilhosa luz de Deus, recebendo como que uma nova conversão e ressurreição dos mortos.

Há poucos deveres convenientes a um não-convertido, que também não o são de certa maneira, para o povo de Deus.

Deus te abençoe.

fonte: carta escrita por Jonathan Edwards

13/06/2012

Como conduzir-se a si mesmo na Caminhada Cristã #1

Graça e Paz,

Postaremos nesta série, 17 diretrizes de como conduzir a caminhada com Cristo através de nós mesmos. Trata-se de uma carta enviada por Jonathan Edwards, que marcou a sua geração. Carta esta, enviada a uma jovem escrita no ano de 1741.

Que Espírito de Deus fale poderosamente ao seu coração.



1. Aconselho-te a manter o esforço e o fervor na religião, como se estivesse em seu estado natural, procurando converter-se. Aconselhamos pessoas com convicção a serem fervorosas e violentas para o Reino dos Céus; mas elas não devem ser menos vigilantes, trabalhadoras e fervorosas na seara quando já convertidas, porém, ainda mais, pois há infinitas coisas a mais a se fazer.

Por ser esta uma característica que nos falta, muitas pessoas, em poucos meses de conversão, começam a perder seu doce e vivo senso das coisas espirituais, crescendo geladas e em trevas, “desviando-se da fé e a si mesmos se atormentando com muitas dores” (1 Tm 6; 10), enquanto se tivessem atentado às palavras do apóstolo em Filipenses 3; 12-14, seus caminhos seriam como “a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (PV 4;18).

Medite na palavra de Deus de dia e noite.

Deus te abençoe.

fonte: carta escrita por Jonathan Edwards 

22/05/2012

15/05/2012

Neymar & Jesus - Os crentes & Amor ao Mundo

Ontem o Santos se sagrou tri-campeão paulista. Na comemoração, Neymar um dos principais jogadores da Vila, colocou uma bandana na testa com os dizeres "100% Jesus".



Pois é, logo depois da comemoração no campo, o famoso jogador seguiu em direção a uma conhecida casa de shows.
A folia, segundo o UOL (click para ler a matéria), aconteceu em uma boate com lista fechada no centro da cidade de Santos. Segundo relato das convidadas, que costumavam sair para fumar, a festa tinha “dez garotas para cada homem”, a maioria trajando microssaias.



Ué?! Talvez você esteja perguntando: Neymar não é evangélico? Como é que ele pode  professar sua fé em Cristo e ao mesmo tempo ir pra boate curtir a noite com a mulherada?

O pastor da Igreja Batista Peniel, de São Vicente, Newton Glória Lobato afirmou numa entrevista em julho do ano passaque Neymar é dizimista e que  se senta nas últimas fileiras da igreja e que tem vergonha de dar o seu testemunho no microfone.

Caro leitor,  na minha perspectiva Neymar é o protótipo de boa parte dos evangélicos no Brasil. Na verdade, muitos dos que se autodenominam cristãos pensam que são crentes, sem contudo terem tido a experiência do novo nascimento.

Ora, é impossivel amar ao mesmo tempo Cristo e o mundo. Ou somos de Deus e vivemos pra Deus ou somos do mundo e vivemos pro mundo! O problema é que o evangelho pregado por alguns dos "evangélicos", distorce a verdade da Cruz, dizendo pro homem que ele pode seguir a Cristo e ao mesmo tempo curtir os prazeres do mundo.

Prezado amigo, seguir a Jesus implica em mudança de vida, de atitudes e comportamento. Seguir a Jesus é muito mais do que cantar os hits gospel, seguir a Jesus é muito mais do que colocar bandanas na testa, seguir a Jesus significa negar os prazeres do pecado e viver integralmente para Deus.

Lamentavelmente a "geração gospel" vibra mais com bandanas, shows e salamaleques do que com àquele que por amor a Cristo abandona os prazeres do mundo.

E você como professa sua fé?


créditos: Renato Vargens, grifo nosso.
 

08/05/2012

19/04/2012

Mateus 13

Mateus 3:13-15
Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu.



No Evangelho de Mateus, Jesus começa seu ministério pedindo para ser batizado e o termina enviando seus discípulos a batizarem. Nos dias de hoje obediência e submissão perderam um pouco do seu atrativo. Há mais interesse em direitos e liberdades. Para Jesus, obediência e submissão eram muito mais importantes. Jesus precisava ser batizado?

Claro que não! Ele não tinha e nunca teria pecado para confessar nem do que se arrepender. Então por que o Cristo foi batizado? Um dos motivos é muito simples: os homens não sabiam que Jesus era sem pecado. Se ele recusasse a se submeter a João, que impacto isto teria no ministério do homem enviado para preparar o caminho? Quantos outros não recusariam a se submeter também?

Jesus não admitiu deixar de fazer qualquer coisa que pudesse prejudicar os planos de Deus para nossa salvação. Jesus tinha o direito de recusar o batismo, uma ordenança para pecadores. Mas, ele abriu mão do seu direito para que a justiça de Deus fosse realizada. Será que há situações em que a justiça de Deus pode ser impedida se nós exigimos nossos direitos, ou recusamos a nos submeter quando não somos obrigados?

Tem alguma situação em que você poderia voluntariamente se submeter a Deus, confiando como Jesus, na graça do Pai?

Pense nisso, medite nas Escrituras, lute contra o pecado e persevere em oração até que sejam cheios do Santo Espírito, conforme a promessa de Lucas 24:49.

Fonte: Hermeneutica.com

27/02/2012

Que louvor é esse???

por Maurício Arruda

Hoje pretendo ser bem direto ao ponto, pois quero expressar o meu repúdio contra os hereges, desconhecedores da palavra, indecentes, desordeiros e atores de púlpitos, rotulados de "levitas", do advento gospelmaníaco das igrejas chamadas renovadas e quiçá, de um monte de outras denominações por aí.

Me refiro aqui, ao picadeiro que hoje tenho encontrado nos púlpitos, onde outrora via-se um culto ao Deus vivo. Hoje além das pirotecnias que vejo, notasse um descontrole aparente em quem ministra o louvor e enche o culto de baboseiras, visões místicas que nada tem a ver com Deus e Sua Santa Palavra, gente cheia de sentimentalismo, ufanismo, moveres disso e daquilo, induzindo ao erro um monte de gente também vazia de Deus.

Hoje se encontra de tudo para o momento da adoração musical expresso com louvores. Luzes reluzentes, imagens lançadas na paredes da igreja por projetores caríssimos que fazem movimentos mirabolantes por toda igreja, paisagens colocadas em telões, volume de caixas de som que se escuta à metros de distância e tudo mais o quanto se possa imaginar para que o culto fique bem atrativo, embora isto roube de forma descarada a atenção à Jesus, afinal o que importa é o entretenimento. Que miséria!

Não bastasse todo este cenário circense, o que se vê na boca dos então "ministros do gospelshow levitas", é o que eu chamaria de opróbrio, vil e descartável. Falam pelos cotovelos em meio à ministração e não deixam o Santo Espírito agir, pregam palavras distorcidas que chegam à heresia, estampam uma espirtualidade rasa, superficial e pobre que facilmente é percebida por quem tem vivência nas Escrituras e entende o real sentido do louvor feito com ordem e decência. Isso sem falar na técnica e harmonia que é quase zero dos instrumentistas que pouco se preocupam em crescer em qualidade musical, o que ao meu ver, deveria ser requisito para quem faz parte do ministério musical, isso sem falar nas vozes que é de doer ouvido. Notasse aqui um desprezaro sem fronteiras.

Há tempos, sonho com uma igreja que adore ao Senhor com canções de graça, sem mantra, pula-pula, frases desconexas, rimas pobres, repetições intermináveis, sem ser egocêntrica, etc, onde a arte, a glória e a honra são oferecidas ao maior artista, o Rei do Universo, que é poderoso, mas também é simples.

Me alegra o coração em saber que em meio a este caos "evangélico", ainda há o puro de coração, o verdadeiro adorador que o Deus das Escrituras busca. Adorador este, que não dá o mínimo valor para os holofotes e moveres que agrada a muitos, sobretudo os vazios de Deus e desconhecedores dos atributos do Altíssimo do meio neopentecostal. Gente que se satisfaz apenas com a salvação, o maior prêmio que poderíamos receber da parte de Deus por Cristo Jesus, aleluia!

Que Deus tenha misericórdia de nós, e pelo seu poder, mude a direção destes que estão num caminho aquém da verdadeira e bíblica adoração, quer seja musical ou comportamental.

Deus abençoe.

27/01/2012

Não há rejeição da parte do Pai, ainda que erremos!

Isaías 41:9 - Tu a quem tomei desde os fins da terra, e te chamei dentre os seus mais excelentes, e te disse: Tu és o meu servo, a ti escolhi e nunca te rejeitei.


O Senhor planeja detalhadamente a maneira de reabilitar e abençoar cada membro do Seu povo, não importam as dificuldades e fragilidades que nos caracterizam. Um exemplo disso é o que Ele nos diz, através do profeta Isaías: "Você, a quem Eu trouxe dos fins do mundo... e não vou abandoná-lo." (Isaías 41:9).

As revelações em Isaías são bem detalhadas, na denúncia das infidelidades e dos pecados do povo judeu, no seu relacionamento com Jeová. Entretanto, elas também são bem detalhadas, quando se trata de descrever a recuperação espiritual do povo. Nossa reconstrução individual e coletiva faz parte dos desígnios divinos.

É impressionante nosso esforço individual de ignorar ao Senhor.

Quando acontece de nos cansarmos com os fracassos que surgem por causa de nossas fugas de Deus, ficamos abatidos e desanimados. Chegamos até a acreditar que não temos mais jeito, que o Senhor nunca mais nos encontrará.

A mensagem do Senhor, através do profeta Isaías, é profundamente consoladora: "Eu não vou abandoná-lo..." mesmo que vá buscá-lo lá nos confins do mundo! Para nós, que nos distanciamos do Senhor e que vivemos transviados, não existe fim de mundo. Onde quer que estejamos, o Senhor vai nos encontrar. E nos restaurar!

Medite na Palavra.

Deus te abençoe.

créditos: Pr. Olavo Feijó

17/01/2012

2° Timóteo

2° Timóteo 3.16 e 17

"Toda Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra."

Estes versos de 2° Timóteo são alguns dos meus preferidos dentro tantos outros na palavra de Deus. E o que mais me agrada neles, é a menção que fazem às Escrituras. Descrevo abaixo uma pequena reflexão sobre o que aprendemos com estes versos:

Toda Escritura é divinamente inspirada:

A bíblia é em sua totalidade inspirada por Deus, é fato. Muitas vezes por falta de conhecimento (Oséias 4:6a), não cremos desta forma, ou pior do que isso, usamos a bíblia, quando usamos, da forma que nos interesse ou agrade, nos esquecendo de que, assim como o verso ensina, ela toda inspirada pelo Deus vivente. Portanto, temos que crer nas entrelinhas, no todo, e não apenas naquilo que nos parece conveniente.

e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;

Note que neste contexto o verso nos informa sobre a eficiência das Santas Escrituras. Ela é o livro, que uma vez estudado, meditado, deleitado, discernido e enfim aplicado em nossas vidas, é capaz de realmente produzir efeito, e melhor que isto, justo.

Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Aqui vemos o resultado de quem conhece, lê, e medita na Palavra. Podemos entender que é resultado obtido com os ensinamentos que a bíblia nos traz, evidentemente para quem a estuda e a conhece. Creio ainda que é o único meio, que faz com que nossas obras sejam boas e desta forma glorifiquem ao Deus da Palavra. Em contrapartida, não podemos negar que não há outro meio pelo qual devamos nos preparar. Não existe outro ensinamento, pois a biblia é completa, perfeita e eficaz.

Concluo que o cristão que não pratica diariamente ou constantemente a sua devocional dentro das Escrituras, dificilmente terá êxito em suas obras, sobretudo os que já servem em ministérios e exercem algum cargo dentro da igreja. Se não se gasta tempo estudando a bíblia, não se chega à maturidade cristã, seremos sempre meninos, imaturos na fé, sempre despreparados, errantes e inconstantes, e diga-se de passagem, tem muito crente nesta condição. Se você é um destes, se alegre com estes versos e comece imediatamente a estudar a palavra e viver o melhor de Deus.

Ore ao Pai!

Que Deus possa enchê-lo de sede e fome pela sua palavra, afim de que de você seja uma benção e Deus seja glorificado.

Sejamos como o salmista:

"Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite." Salmos 1:1-2

Deus abençoe.

por Maurício Arruda
 

Blogger news

Blogroll

About