27/12/2010

Ciúmes!

Por Maurício Arruda

Algo que atrapalha os relacionamentos é o ciúme. Quer seja nas amizades, na vida profissional, conjugal e certamente na vida ministerial.

O ciúme é tão ruim que as pessoas que o praticam tendem a crer que este sentimento é semelhante ao cuidado e o zelo. Uma espessa nuvem então é criada aos olhos dos ciumentos levando-os a crerem em suas razões para terem tais comportamentos.

Mas o ciúme pode crescer, se descontrolar e tornar-se uma doença. A partir daí não há mais cuidado e nem zelo, mas sim controle e desconfiança. Isto, no meu ponto de vista, não é mais o amor, já que se perde o respeito pelo outro, fundamental em qualquer relação.

Quantas vezes já não tivemos notícias ou até mesmo presenciamos cenas de brigas e até agressões? Pessoas que dizem amar o outro e que cometem atos irracionais, nomeados como ciúme, que colocam em risco a integridade física da outra pessoa, com ameaças, destruição de bens, etc. Além é claro de relacionamentos rompidos por atos banais e descontrolados que jamais resultam num final feliz.

O ciúme é como uma prisão. Isso não é sadio. Quando amamos alguém devemos dar-lhe ar e não impedir que esse (a) respire. Nosso objetivo principal deveria ser de ver as pessoas que amamos felizes, não uma marionete sem vontades, que podemos controlar o tempo todo, sempre à nossa disposição. Isso é claro sem nos esquecermos das escrituras:

Gálatas 5

19 Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia.
20 a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos.
21 as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.

Amizades são comprometidas, relacionamentos confiáveis perdem a confiabilidade deixando um rastro de manchas e que provavelmente, jamais serão os mesmos ainda que perdoados. Portanto os que vivem com este sentimento devem refletir a fim de melhorar a sua vida e seus relacionamentos quais quer que sejam, familiares, amorosos, profissionais, etc.

Temos que dialogar. Primeiro conosco mesmo: há motivos para esse sentimento? Será que estou num momento mais inseguro pessoalmente? E dialogar também com as pessoas contando como se sente em determinadas situações e buscar mudanças que procurem respeitar os relacionamentos.

Não se engane com suas explicações e interpretações equivocadas acerca dos comportamentos praticados. Não confunda cuidado com ciúmes. Evite este sentimento que é destruidor e possessivo e que te levará a relacionamentos não duradouros e superficiais, sentimento este que sufoca pessoas e criam ambientes hostis e agressivos.

Finalmente, se valha da palavra de Deus e ore para o Senhor mudar o seu comportamento a fim de que a palavra de Deus não seja apenas ouvida e sim uma prática em sua vida. Crie relacionamentos duradouros fundamentados no amor e estes, começarão a aparecer em sua vida quando sua atitude for diferente, ou seja, semelhante a de Jesus e seus ensinamentos. Somente desta forma agradaremos a Deus e ao próximo.

Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Romanos 8:8

No mais tudo na Santa Paz.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Blogger news

Blogroll

About