21/12/2010

Sabedoria - Tenho ou Não?


Por Maurício Arruda


Hoje quero falar um pouco acerca de sabedoria. Você se acha sábio? O que é que vem a sua mente quando o assunto é sabedoria? Será que o tempo de igreja que temos diz respeito à sabedoria ou escrevermos um bom sermão a ser pregado significa ser sábio?

Creio que todos estes aspectos supracitados são relevantes na vida cristã, contudo se buscarmos nas escrituras sagradas, o que ela nos ensina acerca do assunto? Vejamos:

Tiago 3

13 - Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom procedimento as suas obras em mansidão de sabedoria.

Se a nossa vida cristã, ou seja, o que o evangelho tem feito em nossas vidas não influencia diretamente em meu modo de viver fora das quatro paredes (igreja), o verso acima não faz parte da minha vida.

Logo a sabedoria que supostamente achamos que temos, é humana e não divina. Em outras palavras, se entendemos que ser sábio diz respeito a conteúdo exterior e não interior, esta sabedoria não provém de Deus. O evangelho quando vivido traz transformação interior e esta uma vez manifesta, produz sabedoria que vem de Deus mediante nosso procedimento é o que diz Tiago 3:13.

Nos enganamos quando achamos que o tempo de igreja ou até mesmo o quanto somos espirituais são demonstrações de sabedoria. A sabedoria que vem de Deus traz consigo transformação interior.

É desta forma que saberemos agir nos acontecimentos que envolvem nossa vida. É quando me calo quando na verdade poderia falar “um monte” para meu cônjuge, pois a razão está do meu lado. É é quando sou injustiçado no meu trabalho e ao invés de chutar tudo pra cima e pedir demissão, dobro meus joelhos no banheiro clamando por justiça de Deus, ou quando sofro perseguição dentro da igreja e a sabedoria de Deus me conforta com maturidade dando-me a oportunidade de ser paciente e crer na intervenção do Senhor à dizer que ninguém presta.

Sabedoria segundo Tiago 3 está diretamente relacionado ao meu comportamento interior traduzido em minhas atitudes e jamais aos aspectos exteriores. Com isso posso afirmar categoricamente que ter sabedoria de Deus diz respeito ao que faço, ao que executo e não ao que penso, ouço e absorvo. Contudo existem outros aspectos que devem ser observados conforme a continuação dos versos. Vejamos:

Tiago 13

14 - Mas, se tendes amargo ciúme e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
15 - Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica.

Em algumas traduções encontramos “ciúmes” no lugar de “inveja”. Existe algum resquício destes sentimentos em sua vida? Alerta máximo! E sentimento faccioso alguma fagulha? Se a resposta é "sim existe", o melhor a fazer é pedir perdão e misericóridia de Deus para que estes sentimentos sejam extirpados, arrancados com raiz e tudo de uma vez por todas, pois tratam-se de sentimentos diabólicos presentes e sua vida.

Quero terminar esta postagem convidando o amigo leitor a refletir no término deste capítulo de Tiago. Creio que mais do que uma simples conclusão minha, as escrituras se tornam mais uma vez suficientes para entendermos verdadeiramente se temos ou não sabedoria, ou melhor, se nossa sabedoria é terrena ou proveniente de Deus.

Tiago 13

17 - Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia.
18 - Ora, o fruto da justiça semeia-se em paz para aqueles que promovem a paz.

No mais tudo na Santa Paz

0 comentários:

Postar um comentário

 

Blogger news

Blogroll

About